Projeto Vivo rumo ao mundial júnior

Projeto social revela talentos através do kitesurfe em Barra Grande

Isabel Lupiañez criou o projeto para tirar as crianças da ociosidade (Foto: Divulgação/Projeto VIVO)

Isabel Lupiañez criou o projeto para tirar as crianças da ociosidade (Foto: Divulgação/Projeto VIVO)

Praia, mar, sol…Barra Grande. Esse foi o cenário escolhido por Isabel Lupiañez e João Bosco para  montarem a ONG Projeto Vivo na escola de kitesurf. A comunidade localizada no município de Cajueiro da Praia, litoral do Piauí, vive três anos do projeto que trabalha com a inclusão social de 80 crianças e adolescentes.

Tudo começou com as aulas de kitesurf no período de férias, mas agora a Escola Paraíso virou uma verdadeira casa para os jovens  que fazem do seu tempo livre um verdadeiro aprendizado, dentro e fora da água.

– Apesar de ser um projeto de inclusão social através do esporte, eu também trabalho com as aulas de reforços e eu também vou nas casas, conversar com as mães, porque eles tem que ter um bom comportamento na escola, em casa e também um bom comportamento aqui na escolinha. Eles reciclam material de kite e eu também dou essa noção de meio ambiente – disse Isabel Lupiañez.

Os meninos também recebem aulas de reforço escolar aos finais de semana (FOTO: Divulgação/Projeto VIVO)

Os meninos também recebem aulas de reforço escolar aos finais de semana (FOTO: Divulgação/Projeto VIVO)

O kitesurfe pode ter sido o pontapé, já que é o ambiente vivido na escola, mas com tanta criança de identidades diferentes, gostos diferentes e vontades diferentes, Isabel saiu atendendo todo mundo e hoje o ambiente é múltiplo.

A casa foi transformada em um centro infantil com sala de aula, pula-pula, linha de slackline e o material para a prática do kitesurfe. As aulas particulares feitas na Escola hoje em dia são voltadas quase totalmente para o sustento do projeto, bancado quase que exclusivamente por eles.

– Eu tenho várias crianças que participam do projeto e não gostam de kite. Então eles vem nas aulas de reforço, na praia aprender a nadar, a respiração para nadar e fico na água com eles para perderem o medo e mostrar que a água ainda é amiguinha – destaca Isabel.

Meninos treinam com equipamentos usados para as competições

Meninos treinam com equipamentos usados para as competições (FOTO: Divulgação/Projeto VIVO)

O equipamento utilizado nem sempre é dos melhores, mas é o que vem ensinando e ajudando a descobrir talentos nas praias de Barra Grande. Os pedidos são feitos pelos kites usados e abandonados e não importa se estejam quebrados ou danificados, para tudo a ONG Vivo tem solução.

– O Bosco agora está consertando prancha também, porque a gente começou a pedir prancha quebrada para gente consertar a prancha e poder utilizar com as crianças. A prancha quebrada não serve para a galera que está fazendo manobra para a competição, mas para a galera que está aprendendo é ótimo. A gente agora tem mais material por isso – enfatiza.

Destaque no campeonato infantil de Barra Grande, os atletas miram Copa Mundial Junior

Destaque no campeonato infantil de Barra Grande, os atletas miram Copa Mundial Junior

E com essas pranchas quebradas é que os meninos foram aprendendo e alguns viraram o que muita gente até não podia esperar: promessas. É o caso de Manoel Piçarrinha, de 15 anos,  Guigui Costa e Luís Fernando de 12 anos. Os três “quebraram” muito no Arena Kite que aconteceu no ano passado na cidad

O evento que serve de etapa do Campeonato Brasileiro contou com a participação dos meninos do projeto e com apenas 15 anos, Manoel Piçarrinha saiu como o Atleta Revelação do torneio. Com tantos passos dados, o Projeto Vivo resolveu levar esses meninos para mais um sonho. Os três garotos treinam para a Copa Junior de Kitesurfe.

– Nós estamos levando os três meninos e a expectativa é que eles consigam bons resultados. O Manoel se não conseguir trazer o Mundial, deve pelo menos conseguir ficar entre os três melhores. A única barreira que vejo é a adaptação, já que vão enfrentar um clima frio e água com temperatura de 16 e 17 graus.

A Copa Junior de Kitesurfe vai acontecer entre os dias 07 e 13 de abril, na França e reúne os melhores atletas do mundo. No Brasil, são quase inexistentes os torneios de base com foco entre os atletas adultos.

Publicado por: Neyla do Rêgo Monteiro

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário